Celulite Infecciosa

Celulite Infecciosa:   A celulite comum é a inimiga mais temida das mulheres principalmente na chegada do verão na hora de colocar o biquíni. Mas essa celulite que provoca os furinhos na pele, principalmente onde existe maior acúmulo de gordura, não causa grandes danos ao corpo, causa  apenas danos estéticos.

A grande vilã no quesito celulite é a infecciosa (também chamada celulite bacteriana) que acomete tanto homens quanto mulheres em todas as fases da vida e, em alguns casos, também pode ser fatal.

A pele é composta de duas camadas: a superior chamada de epiderme e a secundária chamada de derme. A celulite infecciosa acontece quando algum agente infeccioso, como uma bactéria, entra no organismo por portas de entradas que podem ser cortes, picadas de insetos ou feridas e termina se alojando nessa segunda camada do tecido.

A região mais perigosa do corpo para ocorrer essa doença é o rosto. Geralmente a forma de contato é uma espinha ou um problema odontológico, como uma cárie, e merece uma atenção extra porque pode resultar em meningite bacteriana ou em lesões nos olhos. A infecção pode apresentar ainda dolorosas bolhas, capazes de provocar necroses do tecido quando estoura. Embora seja rara, a doença pode causar uma infecção generalizada resultando em risco de morte para o paciente.

O diagnóstico da celulite infecciosa é fácil por se tratar de um quadro clínico muito clássico e a maioria dos médicos, tanto os gerais como os especialistas, estão preparados para reconhecê-la e iniciar o tratamento. Os sintomas são febre, dores no corpo, mancha ardente no local afetado, inchaço local, inflamação dos gânglios linfáticos (as chamadas ínguas) além de áreas avermelhadas pelo corpo.

celulite infecciosa

 

As pernas, os pés e o rosto são as regiões do corpo mais atingidas na maioria das vezes. O fundamental é iniciar a medicação o mais rápido possível com antibióticos e exames de acampamento para descobrir qual a bactéria responsável pela infecção. Em recém-nascidos, a celulite infecciosa é causada devido à ação de estreptococos, estafilococos e hemófilos. Já os idosos podem ser afetados por outros micro-organismos como pseudômonas.

Como evitar a celulite infecciosa?

 

 

O melhor tratamento é evitar a contaminação. Para isso, sempre que se machucar lembre-se de desinfetar os ferimentos com água e sabão ou com água oxigenada volume 10. Também existem pomadas antibacterianas que podem passar em ferimentos já com uma leve infecção que podem ajudar a evitar a penetração das bactérias.

Já o tratamento acontece pela administração de antibióticos que variam de acordo com o micro-organismo causador. No caso de estafilococos, usualmente utiliza-se o medicamento dicloxacilina.

Em casos mais avançados, prescrevem-se oxacilina ou nafcilina; já para as bactérias estreptococos, utiliza-se penicilina por via oral e nos casos mais sérios por via endovenosa e acrescentada o medicamento clindamicina.

No caso do paciente ser alérgico, orienta-se o uso de clindamicina em casos mais graves e eritromicina em casos mais leves; outras medidas que são tomadas para diminuir o desconforto e ajudar na recuperação é imobilizar a região para diminuir o inchaço e aplicar curativos frios e úmidos para aliviar a dor.

Caso queira aprender mais sobre celulite, leia nosso outro  tópico Abaixo:

 

- w8 - top9